quinta-feira, julho 28, 2011

Manias...

Todo mundo tem manias. E nem adianta fazer cara de "comigo iso não acontece", que não é verdade. Muitas vezes, a mania é tão mania, que a gente nem percebe que é mania. Acha que é costume, rotina, nada demais. O caso é que mania é mania e não tem pra onde fugir. Nem como negar. Ela existe na sua vida e pronto. Aliás, já ouvi dizer que quanto mais velhos ficamos, mais cheios de manias... como estou vivendo uma crise existencial desde a chegada dos meus 30 anos e vejo a cada dia a necessidade mais latente de consultar um geriatra, dá pra imaginar o quão cheia de manias eu sou.
Confesso, porém, que o que poderia ser simples manias andam me preocupando muito ultimamente. To achando que algumas coisas que eu faço com muita regularidade ultrapassaram os limites que "mania" impõe e estão virando - ou em alguns casos já viraram - uma doença.
É... é sério. Faço muitas vezes a mesma coisa. Isso acontece o tempo todo.
Em casa, no trabalho, no ônibus, no trânsito, lendo, ouvindo música, tomando banho, conversando e até dormindo.
São coisas simples que me deixam incomodada se não consigo mudar. O vidro de shampoo que tem que ficar à esquerda do de condicionador. O creme antirrugas que tem que ficar dentro do armário do banheiro, logo abaixo do tubo de desodorante. Na hora de dormir, a máscara "escurecedora" que uso nos olhos. Durmo com ela e, no mesmo horário, acordo para retirá-la, porque, a esta altura, a casa já está na mais absoluta escuridão e a máscara é, então, desnecessária.
Não suporto e-mails não lidos. Se não puder lê-los agora, eu marco como lido. Pelo menos não vou ficar vendo na aba da caixa de entrada os parênteses indicando que há 1 e-mail não lido. Coisa doida, gente...
No FB, a mesma coisa. Tem uma atualização pra mim, mas to escrevendo um texto importante e não posso ver. Sim, mas posso dar uma paradinha e clicar lá no ícone da atualização e pronto! Ela some. Continua lá, mas não vejo.
No Twitter, nem tanto, porque ele não permanece o tempo todo aberto.
Em casa, pratos e copos na pia, para serem lavados, não. Coisa mais absurda!
No celular, depois de um certo número de ligações feitas e recebidas... apagar tudo! Mensagens enviadas também. As recebidas, nem tanto. Algumas eu "permito" ficarem por algum tempo.
Será que eu to muito velha e isso ta me fazendo ter tantas manias ou essas manias - ou pelo menos atitudes parecidas - todo mundo tem?
Preciso mesmo consultar um geriatra. Sé ele poderá me dar um diagnóstico preciso. Não há saída.
Neste momento, até há. Ir embora do trabalho, porque já são quase 5 da tarde. E sair depois das 5, em dia de manicura, é algo inconcebível!

Um comentário:

Giovana Damaceno disse...

hhuumm ... já ouviu falar de TOC?